135 ANOS DE PILATES! SAIBA COMO SURGIU ESTE INCRÍVEL MÉTODO!

 

Se Joseph Pilates estivesse vivo completaria, ontem dia 9 de dezembro, 135 anos de existência. Quando vivo, Joseph foi responsável pela criação de um dos melhores métodos de reabilitação. Técnicas que carregam seu nome – e legado, até hoje, para os quatro cantos do planeta.

ORIGEM DO PILATES

Alemão, Joseph Pilates era filho de um ginasta grego com uma naturopata que acreditava na autocura. Infelizmente, o ambiente familiar não foi suficiente para garantir que ele estivesse totalmente imunizado contra doenças.

Quando criança, Joseph era muito doente e sofria de asma, raquitismo e febre reumática. Por conta disso, dedicou toda sua juventude a melhorar o condicionamento físico e evitar as consequências dos seus problemas respiratórios.

O pequeno Joseph, sozinho, começou a expandir seu conhecimento nas áreas médicas, através da anatomia, física, biologia, fisiologia milenar chinesa. Sem contar, as inúmeras atividades que Pilates praticava, como ioga, boxe, natação e musculação.

Tudo isso colaborou para que, mais tarde, Joseph criasse um método repleto de exercícios capaz de reabilitar praticamente qualquer patologia!

Joseph Pilates faleceu em 1967 em New York, mas seu legado permanece vivo até os dias de hoje! Mesmo em idade avançada, ele tinha 83 quando morreu, Joseph nunca deixou de praticar exercícios físicos.

Na verdade, ele tinha uma disposição e condicionamento físico de dar inveja à qualquer jovem de 2018! É inegável a importância que Joseph Pilates tem para a história dos exercícios físicos.

Seu método é referência em todo o mundo, ajudando milhares de pessoas debilitadas a melhorem seu condicionamento físico e ter uma qualidade de vida muito maior! Obrigado Joseph Pilates, por sua fantástica contribuição ao mundo!!!

Venha conhecer o Método Pilates! Agende uma aula experimental na Vittalisa!

☎️ 4726-8522 / 📲 95077-3794 / 🖥️ www.viitalisa.com.br
Rua José Urbano Sanches,91 – Vila Oliveira.

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.