A prática do pilates. Associada à ginástica laboral nas empresas!

  O crescente aumento do absenteísmo nas empresas, geralmente causado por doenças ocupacionais, associado ao aumento da popularidade dos programas preventivos de saúde ocupacional, levantam uma questão muito importante para empresários e profissionais da área de saúde: “Afinal, a Ginástica Laboral interfere ou não nos índices de absenteísmo e no desempenho dos colaboradores?”.

Acredita-se que, reduzindo a quantidade de doenças ocupacionais haverá redução do absenteísmo. Considerando que a Ginástica Laboral é uma das ferramentas utilizadas para melhorar a flexibilidade e força dos colaboradores, imagina-se que ela pode auxiliar na redução do número de doenças, visto que as causas mais comuns são o aumento da produtividade, que sobrecarrega o sistema musculoesquelético, associado ao sedentarismo existente na população em geral. Assim, na teoria, a Ginástica Laboral pode, indiretamente, interferir nos índices de absenteísmo de uma empresa e, pensando que trata-se de um investimento por parte da empresa na saúde do colaborador, não é difícil pensar que um funcionário nesta situação estará mais motivado e dará o melhor de si nas suas atividades.

Estudos existentes corroboram com o raciocínio exposto acima e defendem que a prevenção é o melhor caminho para reduzir os índices de absenteísmo, destacando como instrumentos de prevenção a avaliação ergonômica e a ginástica laboral.

A ginástica laboral é uma medida muito utilizada contra distúrbios físicos e emocionais, importante dentro dos programas de saúde ocupacional para ajudar a eliminar ou minimizar os riscos a que os funcionários estão expostos, reduzindo, consequentemente, os gastos da empresa com afastamentos. Assim, é benéfica para todos os envolvidos.

Atualmente, as empresas tem investido mais no bem-estar e saúde do trabalhador e a ginástica laboral vem sendo inserida nestes investimentos e tem se tornado item indispensável para melhora do ambiente de trabalho.

Diferente do que muitos pensam, a Ginástica Laboral não precisa ser restrita aos exercícios tradicionais e populares. Ela pode associar inúmeros objetivos e técnicas e, entre as técnicas mais recentemente inseridas, encontramos o Pilates, às vezes chamado de Pilates Laboral.

A técnica do Pilates pode ser amplamente utilizada neste tipo de programa, pois é possível utilizar princípios como a concentração, ativação de Powerhouse, fluidez, controle, respiração, posicionamento adequado das articulações e coluna, crescimento, etc. em todos os exercícios. E essa é uma grande vantagem que vem sendo observada pelas empresas contratantes deste tipo de serviço.

Durante a prática da Ginástica Laboral, exercícios de Pilates solo ou com acessórios (bola, rolo, bola cravo, faixas elásticas, caixas, entre outros) podem ser inseridos e a criatividade do profissional que estiver conduzindo a aula será fundamental. Por isso é importante que o profissional esteja capacitado em todas as técnicas que deseja utilizar e conheça bem o perfil da turma que participará de suas aulas, sabendo suas patologias, queixas, tipo de função exercida, regiões de maior sobrecarga, enfim…

Conhecer o cliente ou paciente é o ponto chave para o sucesso de projetos prevencionistas e entender realmente a técnica aplicada é fundamental para obter resultados satisfatórios e adquirir reconhecimento em qualquer área de atuação!

www.vittalisa.com.br 4726-8522

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.