Corpo e mente são vias de mão única!

Matéria publicada pela revista Pilates.

Neste artigo iremos falar sobre a ligação entre nossa mente e corpo. Sempre tive muito interesse nesse assunto e meu interesse aumentou quando meu pai faleceu, devido à complicações do Alzheimer.M

É comum pensarmos que nossa mente está no controle, dizendo ao nosso corpo o que fazer. Mas há inúmeras evidências científicas que mostram que comunicações entre mente e corpo ocorrem e o corpo é parte integral de como pensamos.

Eu incentivo meus alunos a abrirem suas mentes ao fato de que mente e corpo têm as mesmas intenções e propostas e trabalham juntos. Uma parte significante é sobre o nível psicológico, visto que percebo que a grande maioria dos treinamentos focam somente na parte física, o que na minha opinião, é um grande erro. Então, dou a meus alunos ferramentas e técnicas que possam usar todos os dias em seus próprios treinos e no treino de seus clientes. Como Joseph Pilates disse “O Método Pilates de condicionamento do corpo é a completa combinação de corpo, mente e espírito”.

Até que aceitemos esse fato, acredito que não poderemos ser melhores instrutores. Há ainda muitas pessoas que se preocupam apenas com o nível físico. Hoje, há um crescimento muito grande de evidências científicas que vão de encontro ao meu pensamento, indicando que pensar nesse todo indivisível, podemos atingir de maneira impactante os resultados que queremos, psicológica e fisicamente.

Movimentos e atividades físicas envolvem a todos, começando com bebês e crianças pequenas. Crianças que se movem, atingem marcos cognitivos mais rápidos. Usar fraldas por muito tempo e andadores por exemplo, pode limitar a capacidade da criança pequena a interagir com o mundo e dificultar o processo de aprendizagem do andar. Quanto mais rápido as crianças aprendem a andar e explorar, mais rápido e melhor se desenvolve a parte cognitiva.

Trazer a atividade física em várias matérias pode ajudar as crianças na escola. Não podemos apenas confinar nossos alunos em suas cadeiras – devemos fazê-los levantar e se movimentar! Quando a matéria for matemática ou física, trazer os alunos para experiências físicas, pode mudar como seus cérebros processam as informações e pode trazer um melhor desempenho em uma prova, por exemplo. O movimento também ajuda a explicar a conexão entre a música e a matemática. Por que as crianças tendem a se destacar em ambas matérias? Porque as áreas do cérebro que controlam a destreza dos dedos e números tendem a se sobrepor em grande parte delas.

Uma área de especial interesse para mim é a ideia de que o exercício pode ajudar na saúde mental, bem como no desempenho acadêmico. Pesquisas mostram que manter crianças em atividade física é importante, não só para o seu bem-estar físico, mas para o seu bem-estar mental. O exercício é igualmente importante para os adultos mais velhos, pois pode promover o envelhecimento saudável mental e fisico. Existem diferenças claras na saúde do cérebro de idosos que praticam alguma atividade física, em comparação com os idosos mais sedentários, principalmente nos aspectos de pensamento, raciocínio e memória. Sabemos que o exercício aeróbico pode alterar a estrutura e funcionamento do cérebro, sendo então a chave para melhorar a saúde mental. Atividades como nadar, correr, andar de bicicleta, caminhar ou até mesmo fazer as tarefas domésticas em um ritmo vigoroso pode beneficiar o cérebro, além de manter o corpo em forma.

Aqui estão algumas ideias simples que você pode utilizar em suas aulas e em sua própria vida diária:

-Faça pausas durante o trabalho ou durante algum problema inquietante para dar chance ao seu cérebro de se “reagrupar” e “reiniciar”. Caminhar para longe do problema com pausas envolvendo atividades físicas te ajudam a resolvê-lo;

-A postura do seu corpo e as expressões não são apenas reflexos de sua mente – elas podem influenciar em seu humor. Fique em pé para dar confiança a você mesmo e esteja consciente de suas expressões faciais. Seu cérebro usa suas expressões como pistas para sentir as emoções. Sorrir pode realmente te fazer sentir mais feliz;

-Pratique em reais condições em que você terá que realizar – mesmo se for falar em público, uma prova ou um encontro importante. Também é bom praticar em frente à outras pessoas; então quando todos os olhos estão em você, não é nada novo;

-Escreva, “coloque para fora”. Transferir o que sente para o papel pode te ajudar a lidar com o estresse de um teste ou preocupações do dia-a-dia. Colocar preocupações no papel, te ajuda a reduzir estresse e o quanto ele pode afetar sua saúde;

-Passe um tempo no meio da natureza com a maior frequência que puder e encontre tempo para meditar. A ciência mostra que caminhar no meio de um bosque rejuvenece nossas mentes e melhora nossa habilidade de prestar atenção e a focar em objetivos. Meditação por alguns minutos durante o dia pode ajudar a aliviar a ansiedade e a dor crônica. Também melhora o auto-controle ajudando-nos no trabalho e a quebrar hábitos ruins, como fumar.

Pequenas coisas que fazemos podem trazer grandes efeitos positivos. Não temos que gastar horas tentando melhorar nossa saúde física e mental mas, aplicando técnicas simples, podemos começar a fazer mudanças importantes em nossas vidas e nas vidas dos nossos alunos!
Chris Hunt

Trabalha com Pilates há 25 anos. Parceiro da MR3 – Sport/Training/Nutrição em São Paulo (com Marcelo Capella).

Texto traduzido e adaptado pela Fisioterapeuta Dra. Renata Barros dos Santos (MR3-Sport/Training/Nutrição)

www.vittalisa.com.br 4726-8522

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.