Equilíbrio na gestação com pilates!

Podemos dizer que é relativamente comum a gestante torcer o pé, isso porque o equilíbrio nessa fase fica alterado. Sabe por quê?
Durante a gestação acontecem milhares de mudanças hormonais, como na relaxina.
A relaxina, produzida pela placenta, é responsável por proporcionar maior mobilidade dos ligamentos, além de atuar na capacidade do útero distender-se para acomodar o bebê.
Quando pensamos na ação da relaxina nas articulações da região, observamos vários benefícios, já que este ajuda a preparar o corpo para o parto, afastando os ossos da pelve e permitindo um aumento do canal de passagem do bebê. Porém, precisamos tomar alguns cuidados com a ação desse hormônio nas outras articulações, que por ficarem mais instáveis, podem ter maior risco de lesão. Esses cuidados precisam ser levados em conta tanto no dia a dia, quanto na atividade física.
Dicas que fazem toda a diferença
Cuidado com superfícies molhadas ou irregulares quando caminhar e atenção ao carregar peso, especialmente crianças.
Salto alto então, nem pensar. Além da falta de equilíbrio e risco de torções, existem outros fatores que fazem com que a gestante deva ficar longe do salto (mas vamos deixar para outra matéria).
No caso da atividade física – sempre supervisionada – exercícios que necessitem de equilíbrio passam a não ter mais objetivo. Uma das indicações do American College of Obstetrician and Gynecologist (ACOG) é exatamente essa: “as atividades devem minimizar o risco da perda de equilíbrio e trauma”. Portanto, cuidado com posicionamentos com risco de queda e com bases instáveis.
Malabarismos no Pilates não são indicados durante a gestação. Vamos deixar os exercícios aéreos para um pós parto tardio, certo?
Não podemos esquecer que, além da ação da relaxina nas articulações, a gestante também está com seu centro de gravidade alterado devido às alterações posturais, intensificando ainda mais o desequilíbrio. Por esse motivo, o cuidado deve ser redobrado.
O Pilates, com suas devidas adaptações, atua no fortalecimento muscular, que irá ajudar a estabilizar as articulações, substituindo, na medida do possível, os ligamentos em articulações como ombros, punhos, joelhos e tornozelos, melhorando a mecânica corporal.
Adaptações na rotina da gestante e na prática da atividade física são muito bem-vindas!

www.vittalisa.com.br

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.