Funcionalidade da coluna torácica !

Hoje vamos falar da coluna torácica, um segmento da coluna vertebral com função principal de mobilidade. Lembrando, antes de tudo, que o equilíbrio entre mobilidade e estabilidade é fundamental.

A coluna torácica possui uma cifose anatômica, que junto da lordose cervical e lordose lombar têm importante papel na absorção de impacto, manutenção da postura e funcionalidade da coluna vertebral.

A coluna vertebral pode sofrer diversas influências que irão interferir na sua funcionalidade, entre elas podemos citar: alterações musculoesqueléticas (envolvendo músculos e fáscia muscular), alterações posturais (podendo ser patológico ou relacionada a padrões psicológicos e emocionais), e atividades laborais (relacionadas as atividades no trabalho e lazer).

Alterações musculoesqueléticas

A fraqueza ou tensão muscular dos músculos da coluna torácica podem gerar hipomobilidade ou hipermobilidade das vértebras devido a ação dos músculos inseridos ou originados neste mesmo segmento, afetando os micromovimentos entre as vértebras . Além disso, a alteração na mobilidade ou estabilidade de outras articulações distais podem influenciar na funcionalidade da coluna torácica devido ação da fáscia muscular e interação entre as cadeias musculares.

Alterações posturais

As alterações posturais podem ser primárias ocorrendo na própria coluna torácica, sendo a alteração mais comum a hipercifose torácica, que irá interferir principalmente na mobilidade em extensão e rotação da coluna torácica. Podendo também ser secundária, ocorrendo nas articulações acima ou abaixo da articulação a ser observada. Neste caso, ao ocorrer hiperlordose ou retificação da coluna cervical e lombar, a coluna torácica também irá alterar sua curvatura com fins de compensação. Acompanhada destas alterações posturais podemos também observar a alteração na função destas articulações.

Além disso, as alterações posturais podem estar relacionadas aos padrões psicológicos e emocionais do indivíduo. Questão estas que podem ser explicadas pela neurociência, neurofisiologia e neuropsicologia. No caso da coluna torácica podemos relacionar questões como o medo, magoas, emoções repressadas, culpa e insegurança.

Atividades laborais

As atividades laborais estão diretamente relacionadas ao desenvolvimento de patologias ou desequilíbrios musculares e dores. Este fato se dá pela repetição de movimentos num mesmo plano de movimento ou para um mesmo lado, assim como a permanência na mesma posição por longos períodos de tempo. Em contrapartida temos o despreparo da musculatura, assim como a falta de mobilidade ou estabilidade para executar tal tarefa.

Considerações biomecânicas

Para considerar boa funcionalidade da coluna torácica é preciso primeiramente considerar os micromovimentos passivos e ativos entre as vértebras, considerar a postura estática, em seguida avaliar mobilidade e estabilidade dinâmica e padrões fundamentais de movimento.

Considerações finais

Os desalinhamentos da coluna torácica podem também estar relacionados a disfunções nos membros superiores, coração, pulmão, visícula biliar, estômago, fígado, pâncreas, baço, rins e intestino devido a ação do sistema nervoso periférico.

A funcionalidade de uma articulação vai além do olhar especifico a esta determinada articulação, devemos considerar o corpo físico como um todo, sem esquecer fatores que podem influenciar diretamente na expressividade, postura e funcionalidade.

www.vittalisa.com.br 4726-8522

This entry was posted in biomecânica, dor lombar, pilates em mogi das cruzes, REABILITAÇÃO. Bookmark the permalink.