Pilates na hérnia de disco lombar!

A coluna lombar revela as cinco vértebras lombares equilibradas sobre o sacro, que está situado entre os dois ossos largos da pelve, os ilíacos. Os ossos ilíacos ligam-se ao sacro através da articulação sacroilíaca.                                    São as maiores vértebras da coluna por sustentar o peso do corpo e seus discos também são maiores pelo seu papel amortecedor dos choques e sustentação do peso.                          A curva lordótica da coluna lombar é uma curva secundária e fisiológica criada pelo próprio desenvolvimento neuro-psicomotor do ser humano e, do ponto de vista filogenético, ela é fundamental, pois diferencia o ser humano das demais espécies.           É uma região da coluna muito importante, pois é a que mais apresenta disfunções mecânicas e patologias lombo-pélvicas pela sua ligação com os órgãos genitais, fígado, sistema urinário, bexiga, intestino grosso e ligação com os membros inferiores.

Classificação das hérnias de acordo com as lesões dos anéis fibrosos:

.Hérnia extrusa: ocorre uma ruptura em grande nível do anel fibroso do disco, com a extrusão (expulsão) do núcleo pulposo (material gelatinoso), para o interior raquidiano.

.Hérnia sequestrada: ocorre quando um fragmento herniado migra para cima, ou para o interior do canal medular.

Biomecânica do disco intervertebral:
Um disco saudável funciona hidrostaticamente, com flexibilidade sobre baixas cargas e responde com rigidez quando é sujeito a altas cargas quando as cargas compressivas aumentam, portanto a pressão é de 30 a 50% maior que a carga aplicada na unidade por área.

Causas da hérnia de disco:

Os fatores fisiopatológicos são vários, e nenhum fator isolado é considerado o responsável pela hérnia discal, apesar de algumas características associadas terem sido identificadas.

Entre as causas poderemos citar alguns fatores desencadeantes segundo vários autores.

1.Postura

Costuma-se atribuir à postura ereta dos seres humanos e ao fato de que a coluna vertebral não se desenvolveu de forma apropriada para a postura bípede, a causa básica da degeneração do disco.

Ficou evidente que essa ideia não é bem verdade, pois os animais quadrúpedes, cujos discos tem a mesma estrutura básica dos seres humanos, desenvolvem degeneração discal e prolapso.

2. Idade e sexo

Segundo estudos de vários autores, os prolapsos discais acontecem com maior frequência na quarta década, e no sexo masculino um pouco mais cedo, e diminui após aproximadamente aos 60 anos. Assim o prolapso discal é incomum em pessoas muito jovens e em idosos.

3.Traumatismo

Atualmente, foi comprovada que o traumatismo é um fator isolado, causador da hérnia de disco, pois o disco só pode ser precipitado se existir uma alteração discal. A capacidade dos discos normais de resistir a pressões diretas, é tamanha que a força necessária para produzir um prolapso nuclear é maior do que a necessária para a fratura de uma vértebra.

4.Carga estática

Uma carga maior imposta à coluna lombosacra, onde o sacro é fixo e a articula-se com a coluna lombar flexível, de modo que, quando o peso do corpo é transferido da coluna para as articulações sacroilíacas, uma força de cisalhamento é aplicada sobre a articulação lombosacra, o que poderá desenvolver a hérnia de disco.

5.Carga dinâmica

Pesos excessivos, com posturas erradas como ponto fixo, favorecerão as disfunções na coluna. A coluna funciona como um sistema de alavanca de báscula com todo peso suportado no núcleo e, a pressão intra-discal de qualquer movimento com cargas dinâmicas irá refletir na coluna.

Objetivos Gerais

.Buscar o equilíbrio funcional

Procurar o equilíbrio funcional dos múscuos envolvidos na coluna lombar, ou seja, alongar os tônicos e contrair os dinâmicos para garantir o melhor eixo da coluna sem compensações.

Decoaptação das articulações lombares

Além de trabalhar os músculos envolvidos, deve-se promover a decoaptação das articulações lombares, através das pompagens do sacro, etc. e manutenção desta postura para melhor irrigação e descompressão.

.Evitar a hiperextensão lombar

Em pacientes com hérnias discais, deve-se evitar a hiperextensão lombar, pois além de reforçar os músculos espinhais (que são tônicos e, portanto, não devem ser trabalhados concentricamente) intensificaria a sua fisiopatologia, promovendo a coaptação das vértebras.

www.vittalisa.com.br

4726-8522

This entry was posted in Alongamento, biomecânica, dor lombar, hérnia de disco, pilates em mogi das cruzes, REABILITAÇÃO, saúde da mulher, Saúde e Bem-estar. Bookmark the permalink.