PILATES NO PÓS PARTO

Geralmente, os exercícios no período pós parto, podem ser recomendados 30 dias após o parto normal e 45 dias após a cesariana, se não houver complicações, porém é sempre interessante receber a aluna somente com autorização médica, assim você terá certeza que ela estará apta para se exercitar.

Em geral, muitas alterações provocadas pelo período gestacional e pelo parto regridem nas primeiras semanas, entretanto algumas ainda podem estar presentes, por isso é importante saber quais são elas.

Após o parto, o útero diminui, em média, 0,7 cm por dia, ao final da segunda semana, não é mais palpado no abdômen e, com 6 semanas, retorna às condições pré-gravídicas. A partir dessa informação temos que ter consciência que a aluna está passando ou já passou por essas transformações que podem gerar incômodos.

A região perineal apresenta-se edemaciada e normalmente esse quadro regride em 1 a 2 semanas após o parto. O tônus muscular dessa região pode restabelece-se em 6 semanas, dependendo do grau de lesão durante o parto. Com relação ao trato urinário, alterações morfológicas podem persistir por 3 meses após o parto.

O parto vaginal especialmente, é um dos maiores fatores de desenvolvimento de incontinência urinária no pós parto imediato, devido a lesões nas estruturas do aparelho urinário e demais estruturas adjacentes.

A parede abdominal e o peritônio tornam-se flácidos, e as vísceras, aos poucos, voltam à posição original. No período inicial do pós parto é comum a presença da diástase dos músculos reto-abdominais.

A mulher pode ainda apresentar alterações em outros sistemas, como o cardiovascular, que geralmente retorna para níveis semelhantes ao pré gestacional após 6 a 12 semanas.

O método Pilates é um método seguro e pode auxiliar na recuperação durante esse período ou ainda colaborar para que a aluna retorne a prática de exercícios.

No entanto, devemos estar atentos com relação a algumas particularidades do período.

Os efeitos da relaxina podem ser manifestados em até 12 semanas após o parto, por esse motivo, evite exercícios que trabalham alongamentos em grandes amplitudes durante esse período.

O abdômen é uma das regiões que mais merecem atenção no pós parto.

Durante a gravidez, o estiramento da musculatura abdominal ocorre principalmente em consequência ao crescimento uterino.

Alterações posturais que ocorrem durante a gestação também podem alterar o vetor de força muscular e colaboram para esse processo.

Essas modificações predispõem à separação dos feixes dos músculos retos abdominais, predispondo a diástase dos músculos reto-abdominais, que devido à disposição em “V” desses músculos, tende a ser maior na porção supraumbilical do que na infraumbilical.

Lembre-se que o período que ocorre a flacidez da musculatura abdominal fisiológica deve ser respeitado. Em geral, a recuperação do tônus da musculatura da parede abdominal, ocorre em média 6 semanas após o parto.

Esse processo é lento e muitas vezes pode ocorrer de maneira imperfeita. Por isso, a avaliação dessa região é importante quando nos deparamos como uma aluna no período pós parto.

 

Agende uma aula experimental!

☎ 4726-8522 /📲 95077-3794 / 🖥 www.vittalisa.com.br

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.